Chimoio, quinta-feira, 14 de outubro de 2021 – Passados quase 30 anos desde o histórico Acordo de Paz assinado a 4 de outubro de 1992 em Roma, que viu o Governo italiano protagonista de uma mediação capaz de pôr fim a 16 anos de guerra civil em Moçambique, hoje a Itália, através da Agência Italiana de Cooperação para o Desenvolvimento, volta na linha da frente para apoiar o caminho de pacificação, desarmamento e reinserção social, promovendo acções de apoio socioeconómico nas zonas de Moçambique que ainda têm sido palco de confrontos nos últimos anos, perante o novo Acordo de Paz de 2019.

Com uma cerimónia oficial, na presença de S.E. a Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Veronica Macamo Dlhovo, o Embaixador da União Europeia em Moçambique Antonio Sanchez-Benedito Gaspar e o Embaixador da Itália em Maputo Gianni Bardini, juntamente com os parceiros moçambicanos e internacionais, assistimos ao lançamento do Programa DELPAZ em Moçambique, financiado pela União Europeia com 25 milhões de euros. Trata-se de um programa articulado para 14 distritos das províncias centrais do país (Manica, Tete e Sofala), comparáveis às regiões italianas em dimensão e competência. Aqui, serão realizadas atividades de fortalecimento das instituições locais para melhorar os serviços no território, em benefício da população que mais sofreu com as consequências do conflito. A formação, as intervenções infraestruturais, bem como o fortalecimento da cadeia de valor na produção agrícola permitirão a integração das comunidades no mercado local.

O DELPAZ representa mais uma oportunidade para a Agência Italiana de Cooperação para o Desenvolvimento de apoiar o desenvolvimento e a paz nas áreas mais afectadas pelo conflito em Moçambique”, disse a Directora da Agência Italiana de Cooperação em Maputo Ginevra Letizia no seu discurso.

Esta acção está sendo desenvolvida no marco de um plano mais ambicioso de pacificação desses territórios, onde milhares de ex-combatentes e suas famílias receberão ferramentas concretas para melhorar as precárias condições de vida e se reintegrarem plenamente nas comunidades de origem.

As actividades realizadas pela AICS, que pela primeira vez gere um programa de cooperação com fundos da União Europeia em Moçambique num montante que ultrapassa os 11 milhões de euros, decorrerão nas Províncias de Manica (5 Distritos) e cdTete (3 Distritos). Os principais parceiros do programa são a Cooperação Austríaca – ADA, que vai centrar a sua intervenção na Província de Sofala, e UNCDF (Fundo das Nações Unidas para o Desenvolvimento de Capital), com responsabilidade pela componente de desenvolvimento local e fortalecimento institucional.

DELPAZ também faz parte de um trabalho plurianual que a AICS Maputo está realizando para o desenvolvimento rural em Moçambique, com atenção as questões transversais ambientais e sociais de extrema atualidade: atenção especifica a inclusão econômica, ao desenvolvimento de uma agricultura ambientalmente sustentável e a diversificação da produção será dada pelo DELPAZ conscientes de ter que abraçar objetivos e beneficiários com uma visão de 360 graus.

Graças a um comprovado sistema de parcerias, que representa a pedra angular da actuação da Agência Italiana de Cooperação para o Desenvolvimento, a DELPAZ propõe-se assim contribuir para o processo de pacificação a nível local, na convicção de que só onde são promovidos mecanismos de desenvolvimento e crescimento socioeconômico é possível aspirar a uma paz completa.

Photo credits: UNCDF Mozambique / Mbuto Machili